quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Quero

Os olhos transbordaram saudade
Quente desceu meu rosto
E suave me tocou os lábios
Lembrou você

Quis virar brisa mansa
Atravessar toda a distancia
E te tocar
Suave

Quero teu segredo só nosso
No pé do ouvido
Quero o arrepio do segredo
Só nosso
No corpo meu

Teu segredo em mim
Quero em você meu toque
E ser eu teu arrepio
E ser eu a te aquecer

Quero a noite por completa
Ser teu sono
Ser sorriso
Meu sorriso ser você
E me ver no seu olho
Quero perto

Tão perto quanto possa te tocar
Quero tua pintura em mim
Misturar as cores em teu rosto
Me misturar a essas cores

Quero acabar com a saudade
E encontrar o sorriso

2 comentários:

Maria Garcia disse...

Gostando de fazer poesia desde 2005 (O II Circuito literário do Portinari). Ou desde sempre?

Ian disse...

Estou arrependido em chamar o de cima de especial..