segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Resumindo

Em síntese de idéias, de todos os planos que habito, sou uma fantasia. Todos são. É assim que começo aqui a escrever sobre mim, e sobre uma humanidade que coabita junto a esta locutora este mundo. E escrevo também sobre tantos outros que nunca aqui passaram, não a vocês, mas eles estavam aqui pra mim. Assim afirmo, somos todos resumos de tudo que fazemos, e tudo que querem que tenhamos feito. O detalhe está em um ponto chamado vista. Individualidade de pensamentos. Temos todos analises distintas sobre tantos outros que tem formas diferentes de ser porque pensam diferente. E é ai que somos todos formados. Do resumo de tantos pontos de vista de cada um que vive ao nosso lado. E o nosso lado? nosso ponto de vista sobre nós mesmo?Quase sempre esse é desprezado, e tomado sem valor. Nesse ponto chego ao inicio do texto. Somos então quem querem que sejamos, ou quem pensam que somos. E nós quem somos? E digo mais, quem está ao nosso lado, segundo nós mesmos, não são as reais pessoas que estão ali sentadas. São os nossos resumos de quem está ali. Vivemos em um mundo de resumos. Mas resumo é curto, não é tudo, e sim um pequeno pedaço. Ai pode está o problema de nossos relacionamentos, nos relacionamos com pequenos pedaços, rápidos e tantas vezes superficiais. Não quero ser pedaço. Quero ser o todo. Meu todo

Um comentário:

O Cara disse...

Belos poemas!
Gostei!
Vc os escrevi de uma forma madura!
Uma poeta!
Felicidades
bjos.