sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

31 de dezembro

Percebo agora marcas
Um ano transcorrido.
Solidão na praça lá tão longe.
Corri pro beijo do eterno laço meu

Parti em uma trilha no dia seguinte
Para onde achei saber o fim,
Engano.
Era um começo.

Começou pelo fim de uma ilusão.
E na frente de uma distancia,
Começou o fio
Da bela arte
Cheia de acordes.

Corremos um ano
Entre o nada e o agora

Malas prontas
Um amontoado de vontades e lugares
Somos agora
Verdadeiramente um nós

E vamos juntos trilhar essa trilha
De um ano novo,
Mas um ano nosso!

Agradeço por tá aqui
A todo instante que cruzo seus olhos
A todo instante que me faz sorrir

No fim desse percurso,
Não correrei pera o laço eterno
Agora do outro lado das aguas.
Correrei pra seus braços
E Pela primeira vez terei
Meu primeiro beijo de novo

Um comentário:

Flávio Catão. disse...

Que sejam eternos os primeiros beijos seus!

Torço por ti...ótimo ano!

Um beijo.